Reputação: RP e “Media Training”

Por Kelly Fusteros

Saber se comportar diante da imprensa e se sair bem em entrevistas é um grande desafio para os executivos, pois estes carregam em seus ombros a imagem da organização que representam e, por isso, qualquer gafe pode ser fatal para a corporação.

Apenas um curso de atualização do profissional não é o suficiente. O mais indicado é um bom curso de “Midia Training” administrado pelo profissional de Relações Públicas com o intuito de preparar-lhes para o relacionamento com a imprensa.

O “Media Training” ou treinamento dos porta-vozes da organização, não consiste apenas em aprender a discursar objetivamente e a olhar para a câmera. Aprende-se, através de exercícios práticos, a analisar quais informações o jornalista necessita, a como utilizar dados estatísticos e gráficos para responder as questões e a minimizar possíveis erros de comunicação.

Segundo o site Portal do Marketing, a imagem de uma organização não é necessariamente a realidade e sim a percepção dos indivíduos sobre como eles vêem a organização e sobre aquilo que ela escolhe transmitir a eles.

Assim, o profissional de relações públicas está preparado para pesquisar sobre os stakeholders (público estratégico) da organização, analisar quais critérios e valores a organização associa, ou quer associar, sua imagem e planejar uma comunicação eficaz com a imprensa e com as diversas mídias sociais por meio dos gestores.

Não somente as organizações do setor privado têm esta preocupação. Os órgãos públicos precisam constantemente prestar contas à sociedade. Juliana Garcia, responsável pela Assessoria de Comunicação da Escola Superior do Ministério Público da União, em entrevista veiculada na Revista RPCOM nº54, afirmou que “nos órgãos públicos, o acesso aos atos do governo pelo cidadão é um direito garantido pela Constituição Federal. Com isso, a sociedade pede transparência nas ações e atuações de instancias públicas”.

O Midia Training ajuda a se evitar gafes como a do governador do Paraná Roberto Requião que, em palestra sobre a prevenção do câncer de mama, associou as incidências desta doença em pessoas do sexo masculino a Parada Gay, o que revoltou a Associação Brasileira de Gays e Lésbicas. Clique aqui e confira o vídeo.
Nos hospitais o treinamento também se faz presente para ajudar os médicos a serem objetivos e explicar o ocorrido de forma fácil, pois os pacientes não entendem os termos médicos.

Assim, o “Media Training” é importante para todas as organizações, pequena ou grande e de todos os setores, pois ajuda o profissional a ter mais confiança em suas falas, direcionar a entrevista para os assuntos de interesse corporativo e a evitar distorções, omissões e “pérolas” que possam ser possíveis na publicação e veiculação das entrevistas.

3 comentários:

A Bordo disse...

Tem um curso da Patrícia Spinola, ela é jornalista e conduz o curso de assessoria para musicos, dentro deste curso tem a parte de media training e neste curso tem bem mais RP se interessando e atuando na área.

Muito interessante e motivador ver a ramificação que a nossa área pode nos proporcionar.

Abraços,
Belle

danipedace disse...

Realmente podemos ver que o RP pode atuar em diversas frentes diante dos diferentes públicos.

Daniele Pedace

Talita Sales disse...

Excelente post Kelly!

Acho que é super importante um Media Training para os porta-vozes das organizações. Afinal, no momento em que eles estão dando uma coletiva ou entrevista, eles representam toda a organização. Qualquer comentário infeliz ou atitude descompensada tem um peso enorme!

Abçs,

Talita Sales

top